CICLONE IDAI

Em Março de 2019 os voluntários da VOST Portugal aperceberam-se (o bichinho da curiosidade e a paixão pela meteorologia) que uma tragédia encaminhava-se para Moçambique… o furacão IDAI.

A milhares de quilómetros de distância, e usando a mesma filosofia de outras ativações, a VOSTPT lançou-se no desafio que é um verdadeiro motto da entidade: “Não salvamos vidas no terreno, mas damos paz, segurança, tranquilidade, e conselhos que podem salvar vidas, sempre com sentido de responsabilidade, sempre com a única intenção de ajudar o próximo.

Numa tragédia como um furacão, onde localidades foram varridas do mapa e as cheias e rebentamento de diques mudam a demografia, entendemos como prioridade criar um formulário para que os familiares e amigos informassem quais os residentes na área atingida estavam a tentar contactar e desde quando não tinham notícias e a última localização conhecida. Ao longo dos dias, fomos atualizando a informação – sempre que alguém dava sinal de vida – e fomos informando as autoridades portuguesas e entidades no terreno que os poderiam salvar e/ou localizar as pessoas identificadas.

De modo próprio a VOSTPT foi capaz de localizar mais de 60 pessoas e, em conjunto com um grupo espontâneo de residentes na cidade da Beira (“Rescue Beira”), mais de 300 pessoas.

Foi a primeira vez que uma equipa VOST esteve ativada num desastre natural tão distante fisicamente, e num desastre natural com tão grande impacto. Desta ativação surgiram várias lições que foram partilhadas no projecto DRIVER+ da União Europeia. (PDF).

Com uma rede de contactos estabelecida no terreno, o trabalho da VOSTPT prolongou-se durante o esforço de recuperação, ajudando algumas ONG a identificarem necessidades e procurando soluções

Spread the love